02. 03.
Keine Ahnung was ich hier mache, trotzdem bin ich hier...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Lisbela e o Prisioneiro

Lisbela e o Prisioneiro é um filme brasileiro de 2003, do gênero comédia romântica, dirigido por Guel Arraes. É uma adaptação da peça de teatro homônima de Osman Lins. O filme é uma produção da Globo Filmes e da Natasha Filmes, junto com o estúdio Twentieth Century Fox.

Conta a história do malandro, aventureiro e conquistador Leléu e da mocinha sonhadora Lisbela, que adora ver filmes norte-americanos e sonha com os heróis do cinema.
DIGITE O RESUMO DO POST

Sinopse: Lisbela está noiva e de casamento marcado, quando Leléu chega à cidade. O casal se encanta e passa a viver uma história cheia de personagens tirados do cenário nordestino: Inaura, uma mulher casada e sedutora (Virginia Cavendish, de O Cravo e a Rosa e Dona Flor e seus Dois Maridos) que tenta atrair o herói; um marido valentão e "matador", Frederico Evandro (Marco Nanini, de Carlota Joaquina, Princesa do Brazil e O Auto da Compadecida); um pai severo e chefe de polícia, Tenente Guedes (André Mattos, de Como Nascem os Anjos); um pernambucano com sotaque carioca e gírias paulistas, Douglas (Bruno Garcia, de Os Maias e O Quinto dos Infernos), visto sob o prisma do humor regional; e um "cabo de destacamento", Cabo Citonho (Tadeu Mello, de Xuxa e os Duendes e Didi, O Cupido Trapalhão), que é suficientemente astuto para satisfazer os seus apetites.

Lisbela e Leléu vão sofrer pressões da família, do meio social e também com as suas próprias dúvidas e hesitações. Mas, em uma reviravolta final, cheia de bravura e humor, eles seguem seus destinos. Como a própria Lisbela diz, a graça não é saber o que acontece. É saber como acontece e quando acontece.
l
l
Ficha Técnica:
Título Original: Lisbela e o Prisioneiro
Gênero: Comédia Romântica
Tempo de Duração: 110 minutos
Ano de Lançamento (Brasil): 2003
Estúdio: Natasha Filmes / Fox Film do Brasil / Globo Filmes / Estúdios Mega
Distribuição: Fox Film do Brasil
Direção: Guel Arraes
Roteiro: Guel Arraes, Jorge Furtado e Pedro Cardoso, baseado em peça teatral de Osman Lins
Produção: Paula Lavigne
Música: João Falcão e André Moraes
Fotografia: Uli Burtin
Direção de Arte: Cláudio Amaral Peixoto
Figurino: Emília Duncan
l
l
Elenco:
Débora Falabella - Lisbela de Nogueira e Lima
Selton Mello - Leléu Antônio da Anunciação
Virginia Cavendish - Inaura
Bruno Garcia - Douglas
Marco Nanini - Frederico Evandro
André Mattos - Tenente Guedes de Nogueira e Lima
Tadeu Mello - Cabo Citonho
Lívia Falcão - Francisquinha
Paula Lavigne - Sumara / Monga, a Mulher Gorila
Heloísa Périssé - Prazeres
Aramis Trindade - Juiz
Carlos Casagrande - Steve
Michelle Birkheuer - Marion
l
l

Curiosidades:
* Lisbela e o prisioneiro foi o primeiro longa-metragem do diretor Guel Arraes feito especificamente para o cinema. Seus filmes anteriores, O Auto da Compadecida e Caramuru - A Invenção do Brasil, eram adaptações de minisséries exibidas pela Rede Globo.

* Uma lata com negativos originais do filme foi perdida no laboratório Mega Color, forçando que o diretor Guel Arraes rodasse novamente as cenas que ali estavam.

* Foi o sétimo filme mais visto em 2003 no Brasil, tendo levado 3.146.461 pessoas aos cinemas.

[trailer oficial] [Photo_Gallerie]

digite o restante do post

Seguir este Blog | Indicar este Blog | Sugestões | Sobre Quem vos fala

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO